Pacientes que pararam de fumar dois anos antes de terem diagnóstico de câncer de pulmão viveram mais em relação aos que continuaram a fumar, como mostrado em estudo. A mensagem dos autores é que “nunca é tarde para parar de fumar. ”

Foram avaliados 35.481 pacientes com diagnóstico de câncer de pulmão. Entre os pacientes que pararam de fumar entre 2 a 5 anos antes do diagnóstico, houve redução no risco de morte em 16% e naqueles que pararam 2 anos antes, houve redução no risco de 12% (p <.001).

Nos pacientes nunca fumantes, os dados de sobrevida também foram melhores, o que já era consistente com pesquisas prévias. Ou seja, quem não fuma, mesmo com diagnóstico de câncer de pulmão, vive mais em relação aos tabagistas.

Lembrando que há indicação de rastreamento de câncer de pulmão com tomografia de tórax em pacientes tabagistas. Converse com seu médico. E se ainda fuma, lembre-se que nunca é tarde para parar de fumar.

Referência: J Clin Oncol 38:2020 (suppl;abstr 1512)