Uma metanálise com mais de 19 estudos e mais de 1000 pacientes diagnosticados com  doenças mentais mostrou que aqueles que praticaram yoga tiveram redução importante em sintomas depressivos em comparação com aquelas que faziam somente o tratamento tradicional ou exercícios de controle de atenção. 

Foram incluídos pacientes depressão, estresse pós-traumático, esquizofrenia, ansiedade, dependência álcool e distúrbio bipolar. O efeito foi dose dependente, ou seja, quanto mais sessões realizadas semanalmente, melhores resultados.  

O estudo focou especificamente na yoga de movimento, as chamadas asanas ou posturas e não só nas formas meditativas. 

Depressão atinge mais de 340 milhões de pessoas ao redor do mundo e muitas dessas pessoas também apresentam outras doenças como obesidade, diabetes tipo 2, síndrome metabólica e doença cardiovascular. 

A inatividade física é associada com níveis elevados de depressão e atividade física é já é recomendada como parte do tratamento das desordens mentais por várias entidades internacionais. 

Esse estudo deve encorajar os profissionais de saúde a considerar o yoga com uma modalidade de atividade física baseada em evidencia científica a estimularem seus pacientes. 

http://dx.doi.org/10.1136/bjsports-2019-101242